Skip to content

Especial Campeões: O Turismo era mesmo logo ali


13076600_613488608813935_4484112122749404178_n

Meados de 2015, Armando Goñes vivia um dilema em sua carreira no automobilismo virtual. Embora tenha tido momentos de felicidade ao vencer em Abu Dhabi na Fórmula N2 em 2014, e depois na NEOBR Fórmula 1 ao ter conquistado uma vitória emblemática em Monza, o piloto não estava feliz. O entendimento do carro não era proporcional ao empenho aplicado e uma dúvida sobre se valia a pena continuar correndo pairava sobre a cabeça do carioca. Além disso, Armando ainda vinha sofrendo com fortes dores nas costas durante as provas, o que lhe fazia chegar bastante desgastado ao final de cada corrida. As dores foram facilmente solucionadas, ao receber uma recomendação sobre o banco e a posição usada durante a prova, mas a motivação ainda era um grande problema.

Eis então que Armando escuta um amigo dizer que “O Turismo é logo ali” e lhe faz um convite para que o piloto fizesse um experimento na DTM, no segundo semestre de 2015. O piloto aceitou o desafio e estreou pela Blü Motorsports em Hungaroring, conquistando um oitavo lugar na etapa. A semente estava finalmente plantada e no mês seguinte o piloto iniciaria a sua primeira temporada completa na categoria, competindo pela Pegoraros inicialmente e finalizando pela Sinister, terminando o campeonato na oitava colocação.

Mais habituado ao modus operandi da equipe, Armando veio para a T1/2016 mais forte, conquistando um pódio já na primeira corrida da temporada. Quando Beto Feler foi suspenso do resto da competição, Armando assumiu o papel de protagonista da categoria, e enquanto seus principais adversários sofriam com adversidades em pista e fora dela, o piloto engatou uma sequência de cinco vitórias em catorze corridas. E a marca poderia ter sido ainda melhor, já que Armando também havia vencido em Brands Hatch, mas uma punição pós-corrida acabaria tirando a vitória do piloto. Uma regularidade tão grande foi fundamental e com uma bateria de antecedência Armando já podia gritar que era campeão da DTM Series, menos de um ano depois de ter decidido mudar seu foco no automobilismo virtual.

O título de Armando é um bom exemplo a ser olhado por todos os pilotos. Se em um determinado tipo de competição as coisas não estão boas, talvez seja a hora de olhar com mais carinho para as outras. A felicidade pode estar escondida em lugares que nem fazemos idéia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: