Skip to content

Coluna Push To Pass: Dá trabalho mas é gostoso


GSC 2015-09-14 13-54-21-06

Se você pensa que só piloto fica nervoso e estressado durante uma corrida de Endurance, você está enganado. As corridas de longa duração, sem sombra de dúvida, são as mais complicadas de se organizar. Vários fatores estão envolvidos, são muitas horas trabalhando nos pequenos detalhes, para poder entregar no final da corrida um evento quase impecável aos participantes e espectadores.

Para começar, o servidor precisa aguentar a corrida, e não é questão de querermos rodar o servidor num Pentium III, afinal o nosso é bem parrudo, o problema é o dedicado do jogo derrubar todo mundo aleatoriamente, seja com 10 min ou 7 horas de prova. Depois, é necessário contar com o apoio de quem faz o espetáculo, ou seja, equipes e pilotos. Não adianta nada criarmos um mega campeonato se não houver apoio deles. Sem pilotos e equipes não se faz corrida, e quando o assunto é Endurance, são poucos que tem coragem de colocar o carro na pista.

Antes de entrar na NEOBR, eu vi a Total Endurance Championship nascer e morrer. Era um projeto muito bacana, criado pelo Carlos Eduardo, Marcelo Pinto, Raphael Malek e o pessoal da FENAVO, e que infelizmente morreu por falta de adesão do pessoal. Em 2013, a cultura do Endurance não estava forte no Brasil. Não que hoje esteja, mas o cenário já é melhor.

A Endurance é talvez o único campeonato que não dê lucro à liga. O custo com premiação é elevado, sem contar com manutenção da estrutura. Também é necessário ter transmissão ao vivo de todas corridas, e para isso, colocamos o Jesias Meira na frente do computador para narrar uma corrida de 6 horas! Se tivéssemos que pagar alguém para narrar uma Endurance, o custo da inscrição subiria para no mínimo 100 reais por carro e o campeonato nem começaria.

Chega então a parte da direção, o lugar mais estressante do mundo na hora da corrida. Eu fico com o coração na mão toda prova, torcendo para o santo dedicado não dar pau. Dar uma bandeira vermelha é uma das tarefas mais chatas e broxantes do mundo, sem contar o tempo perdido no processo de colocar as coisas no lugar novamente. É preciso também monitorar a corrida toda, ver se não tem alguém fazendo muita besteira em pista, aplicar punições e etc… Tudo isso por três horas seguidas, sem pausa pra banheiro praticamente! É claro que junto de mim está o pessoal da Clube AV ajudando, mas a tensão não nos deixa sair da frente do computador. Sempre há aquela sensação que algo vai dar errado se eu sair da frente do computador.

Após 3, 6 e até 12 horas de insanidade e xingamentos (sim, administrador também xinga), vem a bandeirada final, o último momento tenso da noite. É depois da bandeirada que vai vir o feedback das equipes, críticas positivas e negativas, e até agora, só ouvimos que eles saíram satisfeitos da corrida, o que tem sido um alivio enorme para todos.

Depois de abraços virtuais, elogios e cumprimentos, vem a hora de descansar e pensar no que foi feito. E qual o meu método para descansar após horas fazendo uma Endurance? Assistindo o VT da corrida inteiro!

Feature-image-11-things-only-people-who-love-watching-tv-will-relate-to

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: