Skip to content

Dobradinha dupla


“Reynaud vence primeira na FN1; Durães chega em segundo e ajuda a definir título para Shadow; Giro luta e termina em terceiro. “

A corrida era em caráter festivo para um piloto: Ricardo Durães (Shadow) já chegou a Barcelona como campeão. Mas para os outros 17 pilotos, a última etapa ainda era em tom de decisão. Havia disputas pelo vice-campeonato, construtores, terceiro lugar e também contra o descenso. Carlos Reynaud (Shadow) venceu com competência e com a ajuda de Durães, que foi segundo. No último degrau do pódio, Felipe Giro (Show Schatten) que batalhou a corrida toda.

Era fim de festa, mas nem por isso a monotonia tomou conta dos 60 minutos do GP da Espanha. Os pilotos compareceram em peso e trataram de iniciar os duelos logo na classificação. Igor César (TCA) foi o primeiro a ficar com a pole, mas foi logo superado por Reynaud. Durães veio a pista e faltando 5 minutos tomou a dianteira, mas foi superado por Lucas Alves (Snow Schatten). O piloto já celebrava quando Durães, em sua última volta, retoma a posição de honra com o cronômetro já zerado.
O grid ficou assim formado: Ricardo Durães, Lucas Alves, Felipe Giro, Márcio Abduch (eXtreme Unicef), Carlos Reynaud, Igor César, Pedro França (ThugLife), Leonardo de Souza (Snow Schatten), Marcelo Becker (VBM), Neto Vidal (NordesTeam 100Limite), Wagner Vezzali (eXtreme Unicef), Evandro Lopes (NordesTeam 100Limite), Renyr Clarêncio (NordesTeam 100Limite), Fábio Muniz (TCA), Walter Borges (Brasileiríssima), Wallace Darienço (Raptors), Marcelo Cosme (Pitbull) e Tiago Bandeira (Storm Shadow). Na largada, Alves supera Durães, mas o piloto da Shadow retoma na Elf (Curva 1); Igor larga bem e pula para 3º; Abduch que já caíra para 9º, escapa na Curva 7 e é o 17º.

Abduch, ao lado de Bandeira foram os destaques na primeira metade da prova. Com carros muito bem acertados, os pilotos vieram em corrida de recuperação. Pressionando Darienço, o piloto da Storm Shadow acaba escorregando na Banc de Sabadell (Curva 12), o que permite que Abduch e Darienço o superem. Metros depois, na freada da Europcar, Abduch passa o piloto da Raptors, que acaba sendo superado por Bandeira na frada da Elf. Os pilotos ainda protagonizaram um 3-Wide na Reta dos Boxes, desta vez com Clarêncio entre eles. Enquanto Abduch opta por uma ultrapassagem própria reta, Bandeira insiste mais e, ousando, passa o piloto da NordesTeam 100Limite por fora na Elf. Com apenas 10 minutos de prova decorridos, Muniz bate forte na Curva 8 e abandona.

Outro ótimo duelo foi entre Becker e Clarêncio. Usando de menor pressão aerodinâmica, Becker supera o adversário na Reta dos Boxes, mas toma o troco na freada da Elf. O piloto da VBM insiste na manobra e retoma o posto na Seat (Curva 5). Outro duelo que merecia atenção era o de Igor e Reynaud, que batalharam nada menos do que 17 voltas. Depois de muitas tentativas, o piloto da Shadow superou o adversário restando 35 minutos para o fim na já famigerada Curva 1. Neste meio tempo, Darienço bate forte na reta dos boxes após pisar na grama e também abandona.

Havia duelos por toda a parte e a disputa entre Giro e França começou a tomar forma. O piloto da Snow era mais rápido, mas França fazia uma excelente defesa. Giro tentou a ultrapassagem na Curva 7, e na volta seguinte na La Caixa (Curva 10), ambas sendo coibidas pelo piloto da ThugLife. Então o piloto da Snow Schatten usou todo o vácuo da Reta dos Boxes e passou França na freada da Elf. O piloto não desistiu do posto e tentou dar o troco na veloz Curva 3, mas acabou passando do ponto e perdendo o carro. Na tentativa de recuperar as posições perdidas para Giro e Abduch (que o passara após o erro), o piloto perde a frente do carro na veloz Campsa (Curva 9) e bate de frente.

Leonardo, que pouco foi citado, fazia uma corrida com estratégia diferente dos demais, visando uma boa colocação que garantiria o vice-campeonato. Usando os pneus mais duros, o piloto da Snow Schatten estendera seu primeiro stint e ocupava a segunda colocação. Mas quis o destino, que o vice-campeonato fosse decidido em pista, e não pela estratégia. Com pouco mais de 10 minutos para o fim da prova Reynaud ultrapassa Leonardo na Seat, mas deixa o carro espalhar. Alves, que vinha logo atrás aproveita a brecha e supera os 2 pilotos. Reynaud acaba passando com o carro sobre a zebra, destracionando e sendo atingido por Leonardo que vinha logo atrás. O revés maior ficou com o piloto da Snow Schatten, que perdeu a asa dianteira e teve que dar uma volta quase completa pelo circuito catalão.

Uma disputa interna mexeu também com os nervos dos webespectadores. Vidal vinha mais rápido e ultrapassou Clarêncio na Curva 7, que tentou a reação mas teve que ceder pois a tangência não o favorecia. Tudo parecia definido faltando 5 minutos para o encerramento, com Durães tendo uma larga vantagem para Alves, que era o segundo. Mas então o piloto da Snow Schatten acabou perdendo a asa dianteira. Contrariando a lógica natural ou contando que não haveria mais tempo para outra volta, o piloto não parou para reparos e acabou sendo superado por Reynaud. Durães veio para abrir a última volta, mas estava estranhamente lento. Uma possível pane seca? Não; com a ultrapassagem de Reynaud, o piloto voltou a acelerar e cruzou na segunda colocação, cedendo a vitória ao companheiro de equipe.

Durante a entrevista dos 3 primeiros, Giro (3º colocado), se mostrou satisfeito com o resultado, mas lamentou o problema do companheiro Leonardo. O piloto definiu a corrida como “muito louca”. O piloto ainda confessou um erro na classificação. “Larguei bem, mas fiquei sem espaço para a Curva 1”, completou o piloto da Snow Schatten. Já Durães disse que recebeu uma ordem de equipe via rádio obrigando-o a ceder a posição. Depois dos risos, o campeão da temporada disse que Reynaud vinha merecendo a vitória há tempos e que havia um acordo entre ambos. O piloto ainda lembrou que a temporada terminou como iniciou, com a dobradinha da Shadow. Reynaud terminou a coletiva dizendo que foi uma corrida difícil: “Vim atrás do Igor mas não passei, depois fiquei preso atrás do Léo (…) teve o incidente onde passei na zebra e depois houve a colisão. ”. O piloto da Shadow salientou a boa temporada e disse estar apreensivo para a próxima temporada.

E assim foi a despedida da FN1. Com pegas eletrizantes do começo ao fim, muito respeito por parte dos pilotos e com festa da Shadow, que alcança um bicampeonato de pilotos. As equipes agora vão para a pré-temporada em busca de melhores resultados. A Temporada 2 se inicia 20 de Junho, no novíssimo e desconhecido Startools Ring, pista construída exclusivamente para a NeoBR. Quais serão os pilotos que escreverão sua história? Quem se consolidará? Infelizmente, estas respostas terão que aguardar algumas semanas!

Texto: Vinicius Vianna

 

Classificação da Etapa

(Clique no ícone abaixo)

puntatore

VT da Etapa

Penalizações

Artigo 1.9.4 Alterar o traçado por mais de uma oportunidade durante disputa de posição;

Tiago Bandeira em Felipe Giro volta 32

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: