Skip to content

The Dark Knight


“Durães fatura sua primeira vitória na NeoBR; Número alto de participantes e somente 2 abandonos movimentaram a corrida durante os 60 minutos.”

Uma pista técnica, um carro bem acertado e uma estratégia ímpar. Foi esse o resumo do enredo da primeira vitória de Ricardo Durães na Fórmula N1. O piloto que vinha batendo na trave desde a estreia na antiga Fórmula 4.0, marcou um gol de placa em terras malaias. Dominando treinos e a corrida, o piloto da Shadow só foi incomodado durante a largada e ao retornar dos boxes. Em segundo, um nome já conhecido na liga: Bryan Halmenschlager, o germano-mato-grossense fez sua estreia na Storm Shadow, andou forte e teve que ter muita concentração ao ver o terceiro colocado se aproximar ao final da prova. Falando no terceiro posto, o lugar foi ocupado pelo atual campeão, Rafa Souza. O piloto, que também está de equipe nova, fez uma corrida mais cautelosa a bordo de sua Target, não ousando na estratégia.
Com nada menos do que 24 carros alinhados, de 26 presentes (2 pilotos desconectaram antes da largada) a Fórmula N1 desembarcou em Sepang com um dos maiores grids da categoria. Recheados de “novos veteranos”, dentre eles Pedro França (ThugLife Racing) Adriano Dino (Raptors Team), Wallace Darienço (Raptors Team) e Rafael Brito (Raptors Team), era de se esperar um alto nível. E foi assim desde o inicio. Na classificação, Durães tratou de mostrar a que veio e já era pole com mais de 6 minutos para o final. O piloto da Shadow ainda voltou a pista segundos antes do final para melhorar seu tempo. Recado dado aos demais pilotos. No início do warm-up, um problema com o servidor da corrida certamente fez pilotos se sacolejarem em seus cockpits. Alguns minutos depois, com os problemas sanados a corrida foi iniciada para os pilotos. Exceto um: Marcio Abduch (eXtreme Unicef) segue a sina de não participar da primeira corrida das temporadas e não trouxe seu bólido verde ao grid
Com 23 pilotos, esta era à disposição dos mesmos: Ricardo Durães, Bryan Halmenschlager, Felipe Giro (Snow Schatten), Rafa Souza, Luiz Henrique (Shadow), Igor César (TCA), Pedro França, Leonardo de Souza (Snow Schatten), Wagner Vezzali (eXtreme Unicef), Carlos Reynaud (Shadow), Bernardo Schimitt (Snow Schatten), Renan Lopes (Target), Marcelo Fongaro (Pitbull), Geison Alves (Target), Marcelo Cosme (Pitbull), Breno Augusto (), Marcelo Becker (VBM), Neto Vidal (NordesTeam 100Limite), Evandro Lopes (NordesTeam 100Limite), Renir Clarêncio (NordesTeam 100Limite), Wallace Darienço, Adriano Dino e Rafael Brito. Com problemas, Clarêncio é obrigado a largar dos boxes.
Ao apagar das luzes, Durães seguiu firme na ponta sendo seguido de perto por Bryan, Rafa e Giro. Renan repete a boa largada feita dois dias antes, na Fórmula N2 e ganha 7 posições até o final da primeira volta. Nesta mesma volta, um dos poucos (talvez único) incidentes da prova. Fongaro passou do ponto na aproximação da Curva 14 e no retorno acabou se enroscando com Breno. Os pilotos rodaram e Evandro que vinha logo atrás colide e perde a asa. Geison também se enrosca no tumulto, e os pilotos vão a box efetuar reparos.
O que se viu durante os 60 minutos de prova foram disputas em alto nível, com grande respeito entre os envolvidos. E não foi só na dianteira. No fundo do pelotão, a briga pelo último ponto foi acirrada até o fim. E logo de cara algumas disputas que envolveram e deleitaram os webespectadores. Com apenas 10 minutos de prova, já era possível ver 3 carros brigando pela 3º posição. Rafa tinha o incômodo de Giro, que investia contra sua Target. O duelo era acompanhado de perto por Igor. Algumas posições atrás era Renan que sofria pressão de Schimitt, Vezzali, Henrique e Reynaud. Schimitt dá adeus temporariamente à disputa após perder a traseira na Curva 9 (O piloto ainda repetiria o gesto uma vez mais).
Normalmente, harpins são excelentes pontos de ultrapassagens. E Sepang conta com um em seu traçado. Só que a boa lógica diz que, para fazer uma ultrapassagem em um harpin, a trajetória natural seria tomando a linha de dentro. Mas parece que alguns pilotos gostam de contrariar a logica. Giro foi um deles, ao ultrapassar Igor por fora no harpin, uma manobra ousada. Mas como ousadia pouca é bobagem, Evandro Lopes decide desafiar os princípios normais e ultrapassa o companheiro de equipe Clarêncio por fora na mesma curva.
As disputas não paravam pelo traçado, mas algumas não podem passar despercebidas. Igor x Giro: em um duelo que se inicia na frada da Curva 1, o piloto da Snow Schatten passa, mas Igor não desiste. Contorna bem a Curva 2, sai no vácuo e trouxe mais uma Snow Schatten em seu encalço: Leonardo de Souza. Os pilotos ficam lado a lado na pequena reta que antecede a Curva 4. Igor tenta por dentro, mas Giro contorna por fora e mantém a posição, deixando a briga para o companheiro de equipe.
Outra bela disputa foi entre Reynaud e Renan; O piloto da Shadow superara o adversário da Target, mas deixou um pequeno espaço, suficiente para Renan mergulhar na desafiadora Curva 9. Os dois sobem lado a lado um dos setores mais difíceis da pista e por fora, Reynaud assume, fazendo melhor traçado na Curva 11. Fim de papo? Renan mais uma vez mergulha, dessa vez na Curva 14 e reassume seu posto.
Somente dois abandonos, ambos por problemas de conexão. O campeão da antiga Fórmula 4.0 Geison Alves abandona minutos depois de reparar o carro. Já Giro, depois de passar a corrida toda perseguindo Igor abandona a 11 minutos do fim.
Na coletiva, o Piloto da Galera. Luiz Henrique mostrou a natural timidez e usou poucas palavras para agradecer o novo time. Já Rafa Souza confessou se surpreender ao ver os adversários partirem para duas paradas usando o composto mais macio e também que está custando a se adaptar com o novo carro. Já Bryan foi enfático ao dizer: “A única chance de pressionar o Durães era na largada.”. O vencedor, Durães, comemorou muito a vitória e se disse aliviado por finalmente vencer na liga.
Agora Durães espera manter a vitória no próximo desafio. A1 Ring volta para o mundo das competições dos Fórmulas na NeoBR. A famosa ópera austríaca receberá acordes mais agudos, de motores ensandecidos chegando aos 300 Km/h nas longas e onduladas retas. Quem tira a coroa de Durães? Há pelo menos 23 candidatos para isso.

Texto: Vinicius Vianna

Assista o VT da Etapa

Acesse a Classificação clicando no ícone abaixo

puntatore

 

TOP 5 da categoria

Pos Name Team Points Gap Starts Poles Wins Podiums
1 Ricardo Duraes Shadow Racing 65 0 1 1 1 1
2 Bryan Halmenschlager Storm Shadow 54 11 1 0 0 1
3 Rafa Souza Target Racing 47 18 1 0 0 1
4 Leonardo de Souza Snow Schatten Racing Team 42 23 1 0 0 0
5 Luiz Henrique Shadow Racing 38 27 1 0 0 0

Penalizações

1.2 Contato Lateral com danos ao adversário, forçando ultrapassagem ou fornecendo situação danosa: acréscimo de 25 segundos no tempo final de prova e perda de 1 a 5 posições no grid de largada da próxima etapa ;

Igor Cesar em Felipe Giro: Aos 35:05 min (25 segundos + perda de 1 posição).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: